06 | junho

Programa incentiva o desenvolvimento profissional de jovens com deficiência

A qualificação profissional ainda é um dos principais gargalos para a entrada de pessoas com deficiência (PCD) no mercado de trabalho. Com o objetivo de oferecer formação a jovens com deficiência em busca de oportunidades de emprego, o Grupo Plaenge (do qual a Vanguard Home faz parte) implantou em Londrina a primeira turma do Programa Jovem Aprendiz PCD. São cinco adolescentes e jovens com deficiência que, além de fazerem cursos profissionalizantes em entidades parceiras, também atuam em diferentes setores da construtora.

Um dos novos contratados é Pedro Henrique Gonçalves Alves, de 18 anos. O jovem ficou tetraplégico após um acidente na infância, e havia acabado de terminar o Ensino Médio quando viu pelas redes sociais a oportunidade para jovens PCD na construtora. “Entrei em contato com a Epesmel e me inscrevi, mas achei que nunca iriam me chamar. Foi uma surpresa”, conta ele, que tem o incentivo da mãe, Eliane Cristina Gonçalves Alves, e do avô, Antônio Francisco Gonçalves.

_GT28741

Pedro Henrique Gonçalves Alves, de 18 anos

O avô é quem traz Pedro diariamente de Jataizinho – onde vivem – para trabalhar em Londrina, a 30 km. “Estou disponível para auxiliar o Pedro porque considero o trabalho muito importante”, conta Antônio, um motorista aposentado. Todos os dias da semana, ele aguarda o jovem, que presta serviços na área de segurança do trabalho, até o término do expediente de meio período. A mãe de Pedro é comerciante em Jataizinho e conta que, ao contrário de muitas famílias de jovens PCD, faz questão que o filho seja independente. “Muitos pais têm medo que os filhos saiam, mas em casa nós o incentivamos a ter autonomia, sempre tomando os cuidados necessários”, relata.

_GT28802

Pedro tem o apoio da família para chegar ao seu local de trabalho

A tecnologia tem sido uma grande aliada para garantir que o adolescente cumpra as tarefas diárias. Como só mexe a cabeça, Pedro usa um “track ball” que manipula com a boca para substituir o que faria com as mãos. “Uso o teclado virtual do computador”, explica o rapaz, que está motivado com o trabalho. “Estou me dedicando para ser efetivado”, garante. O trabalho é muito importante para a área. Ele é o responsável por alimentar planilhas de controle de documentos e treinamentos obrigatórios na segurança do trabalho.

Pedro Henrique Gonçalves Alves, de 18 anos

Pedro Henrique Gonçalves Alves durante o trabalho na Vanguard Home

O engenheiro de obras do Grupo Plaenge em Londrina, Omar Malouf Ibrahim, é o líder responsável pela integração do jovem aprendiz. “É uma experiência desafiadora, porém motivadora. Fico feliz por contribuir para a realização do desejo que o Pedro tinha de trabalhar”, comenta. Ele revela que, em breve, Pedro começará a fazer contatos telefônicos com os gestores de diversas áreas para informar sobre os exames e treinamentos. “Estamos buscando um software específico para ele operar o telefone. Além disso, a Vanguard Home será reformada e já incluímos no projeto a total adaptação do imóvel com itens de acessibilidade. Com a presença diária do Pedro na empresa, passamos a dar ainda mais importância para o tema”, conta.

Equipe da área de segurança do trabalho da construtora em Londrina

O Grupo Plaenge reúne hoje 17 pessoas com deficiência, além dos cinco contratados por meio do Programa Jovem Aprendiz. Entre eles, quatro estão na área administrativa e um dos jovens, surdo, atua como aprendiz de pedreiro em uma das obras da construtora. Segundo a analista de recrutamento e seleção, Marimilia Dalpizzol Soler, a chegada desses jovens exigiu um trabalho de sensibilização dos líderes, que entenderam a importância de abrir oportunidades a essa parcela da população e os acolheram. Ela lembra que a iniciativa só foi possível porque a empresa está aberta a investir em tecnologia e acessibilidade. “A chegada do Pedro está exigindo adaptações que vão abrir caminhos para outros profissionais com deficiência”, espera.

Confira as matérias sobre o programa Jovem Aprendiz PCD, produzidas por canais de televisão da cidade.

RPC TV: Jovem Aprendiz é alternativa para qualificar portadores de deficiência

TV Tarobá: Construtora cria programa para qualificar jovens com deficiência

Para mais informações sobre o programa, entre em contato com a Epesmel (Escola Profissional e Social do Menor de Londrina), pelo telefone (43) 3325-4128.

___________

Texto: Erika Zanon | Assessoria de Imprensa – Plaenge

Fotos: Gabriel Teixeira

Faça seu comentário

Nome:

E-mail:

Mensagem: limite de caracteres 1500.

Entrar pelo Facebook

Código da validação

Nenhum comentário

  • fake rolex watches | 01/08/2017

    The green stamp is a symbol of rolex daydate the top chronometer chronometer. Each Rolex watch is replica watches enclosed with this stamp, and is guaranteed for fake rolex uk five years worldwide. It is very competitive.

  • vdfb | 12/10/2017

    For ladies, human hair extension is a very important thing, we usually dress in the dress, lush hair extensions is the most important. To change the hair extensions uk is not so easy, too lazy to wait for the long hair of hair extensions the ladies will be smart to wear wigs and bangs way, then what wigs Liuhai good?