08 | outubro

Está com a sua Poker Face em dia?

Profissionais dão dicas para você se preparar para arrasar no pôquer

 

cards-casino-chance-269630

Bom papo, boa bebida, bons amigos e muita diversão. Essa é a combinação perfeita para longas noites em volta de uma mesa de pôquer. Para algumas pessoas, o pôquer ainda é visto apenas como um jogo de azar. Mas para muitos, ele é sinônimo de happy hour com os amigos.

Desde 2016, o Congresso Nacional está analisando um projeto de lei que reconhece os jogos de mente como prática desportiva, o que inclui o pôquer, xadrez e damas. Mas de uma forma geral, estes jogos ainda são vistos com maus olhos.

Isso porque a partir de 1964, quando o Brasil baniu os jogos de azar, com o fechamento de cassinos e casas de apostas, o pôquer passou a ser considerado pelo senso comum como um jogo proibido. Mas, tecnicamente, o pôquer é um esporte legal e não há qualquer proibição na sua prática.

Segundo a Lei das Contravenções Penais, jogo de azar é o jogo em que o ganho e a perda dependem exclusiva ou principalmente da sorte, como é o caso da roleta, por exemplo. No pôquer, apesar do fator sorte também estar envolvido, como na loteria, a decisão do jogador depende da observação e do raciocínio lógico. Por isso, o pôquer pode ser jogado livremente.

O Evolve, empreendimento da Vanguard em Curitiba, é o primeiro empreendimento da marca na cidade a oferecer uma área dedicada exclusivamente a esse jogo que vem conquistando a cada dia mais jogadores. Por isso, nós chamamos este espaço de Poker Room, com uma mesa específica para o jogo, com 6 a 8 cadeiras, cervejeira e infraestrutura para receber os amigos que vão jogar – e também os que vão torcer.

Imagem virtual do Poker Room

Imagem virtual do Poker Room – Evolve

Para esses fãs, Vitor Hugo Dzivielevski e Rodrigo Daher Selouan, jogadores profissionais de pôquer há mais de dez anos, dão dicas para aprimorar a observação e o raciocínio lógico, que dão aquela força extra na mesa de jogo.

“O pôquer é um jogo complexo, que requer muita habilidade, estudo e conhecimento de estratégias matemáticas, além de paciência. Mas o que mais me atrai é a competitividade do esporte”, destaca Vitor.

Vitor Hugo Dzivielevski, jogador profissional de pôquer

Vitor Hugo Dzivielevski, jogador profissional de pôquer

“Para se tornar um jogador profissional, são necessárias horas e horas de dedicação, como em qualquer outra modalidade esportiva. Eu me dedico ao pôquer, em média, de 10 a 11 horas por dia, 6 vezes por semana. Invisto a maior parte desse tempo estudando, calculando e discutindo estratégias com outros jogadores”, completa Rodrigo.

Como não há uma fórmula mágica e única para conseguir um Royal Straight Flush (sequência de Ás, Rei, Dama, Valete e Dez do mesmo naipe), Vitor e Rodrigo apontam alguns caminhos das pedras.

DICA 1 – Estude tudo que puder sobre o jogo. Há muito conteúdo disponível na internet sobre pôquer.

DICA 2 – Procure um técnico profissional para fazer um coach personalizado. Se não quiser investir em um, acompanhe os melhores canais na internet, como o youtuber Doug Polk.

DICA 3 – Exercite a paciência, especialmente durante o jogo.

Rodrigo Daher participando de um torneio

Rodrigo Daher participando de um torneio

DICA 4 – Desenvolva o controle emocional. A emoção da jogada anterior nunca deve influenciar as suas decisões nas próximas jogadas.

DICA 5 – Aprenda quais mãos deve jogar de acordo com a sua posição na mesa em relação ao dealer (carteador).

DICA 6 – Depois de começar a praticar, nunca pare de pesquisar, estudar e aprender.

Vitor e Rodrigo começaram jogando pôquer em homegames, na casa de amigos. E você, curte pôquer? Com essas dicas, estudo e muita prática você vai surpreender seus amigos (ou seriam oponentes?)!

—————————

Texto: NQM Comunicação