17 | maio

7 mudanças que você precisa fazer em casa com a chegada de um filho

A chegada de um filho sempre traz muitas alegrias e claro, muitas preocupações. A partir do momento em que você recebe a notícia, muita coisa vai mudar, principalmente dentro de casa. Pensando na segurança e tranquilidade do seu filho, separamos 7 dicas de itens que precisam ser mudados em casa com a chegada de uma criança.

 

1. Instale redes de proteção nas janelas

Crianças são escaladoras natas! Por isso, equipar janelas com redes de proteção em apartamento, é uma atitude fundamental para os pais.

Quando for escolher as redes, opte por modelos com material resistente ao fogo, que suportem cerca de 500 quilos por m² de força aplicada. Já os vãos devem ter perímetro máximo de 20 centímetros. É bom ficar ligado também na qualidade dos ganchos. Segundo especialistas, devem ser de inox, pois são bem duráveis e funcionais.

Mas atenção: mesmo instalando redes de proteção para crianças no seu apartamento, o cuidado não deve ser diminuído. Apesar de resistentes, elas podem ser cortadas e também sofrem desgaste ao longo do tempo.

Dica: Se você tem gatos, um macete é passar um spray específico para afastá-los. O produto é absorvido pela rede e fica por cerca de 15 dias, impedindo que o animal danifique a tela e sem causar danos para ele. O mesmo vale para roedores.

 

2. Cuidado com as escadas

Quando a criança aprende a andar e ganha autonomia, é claro que ela vai querer descobrir e desbravar a casa toda. Por isso se você tiver escadas em casa, o uso de portões com travas inteligentes é indispensável!

Coloque portões tanto na base quanto no alto da escada. O portão do alto deve ser fortemente parafusado na parede, para não correr o risco de cair escada abaixo com o peso do pequeno.
Existem inúmeros modelos de portões de proteção (de abrir, sanfonada, etc), no entanto, a grande maioria deles são de pressão. Isso é muito útil, especialmente para quem mora de aluguel e não pode furar as paredes.

Dica: Se os degraus ou corrimãos forem vazados é preciso instalar também redes de proteção, as mesmas usadas nas janelas.

 

3. Use protetores de tomadas

child crawl put fingers electric socket wall outlet hazard dange

Nada apavora mais os pais de primeira viagem do que o risco de seu pequeno levar um choque. Por isso, essa não é a hora de dar bobeira!

As tomadas podem chamar atenção, e para que seu filho não tente encaixar brinquedos ou até mesmo colocar os dedinhos dentro, os protetores de tomada são extremamente importantes para a segurança do bebê.

Dica: Comece retirando fios e cabos elétricos soltos pela casa.

 

4. Proteja as quinas dos móveis

Depois de 9 meses tudo está pronto para o novo morador, a casa parece segura e aconchegante. Mas é só ele começar a andar que aparecem mil perigos, escondidos bem debaixo do nosso nariz. Quer ver?

Quando começam a andar, as chances da criança bater na quina de um móvel é grande, para evitar os galos e os cortes, o protetor de quina é essencial para uma casa segura. Os materiais geralmente são de silicones ou emborrachados, escolha o que mais te agrada ou improvise com materiais como EVA, por exemplo.

 

5. Cuidado na cozinha

Quando a cozinha é zona proibida, a curiosidade aumenta ainda mais! Mas não se engane, não são apenas os objetos pontudos de cozinha que apresentam riscos, as panelas no fogo também devem ser mantidas fora do alcance das crianças.

Dê preferência de uso para as bocas de trás e mantenha sempre os cabos das panelas para o centro do fogão. Desse modo, a criança não conseguirá puxá-las.

Dica: Use protetores de fogão e travas para micro-ondas, geladeira e armários.

 

6. Escolha as melhores camas e berços

Se você ainda não tem os móveis para o quartinho, essa é uma ótima oportunidade de repensar a escolha. Isso porque, além de bonitos, os móveis do quarto do seu filho precisam ser práticos. A grade lateral do berço deve ter no máximo um espaçamento de 6,5 cm para evitar que o bebê coloque a cabeça no vão. O Inmetro determina ainda que entre o estrado e as laterais do berço a distância não deve ultrapassar 2,5 cm.

Certifique-se que a criança tenha proteção na lateral da cama e que não consiga escalar as grades do berço para evitar que caia durante a noite.

 

7. Cuidado com os brinquedos

Brinquedos pequenos devem ser evitados ao máximo. Crianças são curiosas e colocam (quase) tudo na boca. A classificação indicativa do brinquedo deve ser levado a sério. No Brasil, é obrigatório que todos os brinquedos tragam a indicação de idade. Geralmente, isso está num lugar visível da embalagem.

Além disso, essa indicação garante que o brinquedo é seguro, não tendo, por exemplo, peças pequenas que possam ser engolidas. Procure sempre o selo do Inmetro, só ele garante que não há materiais tóxicos ou perigosos.

Dica: Quanto às pelúcias, opte pelas que não possuem pelos para evitar qualquer tipo de alergia.

___________

Texto:  | Vanguard em parceria com Revista Viver

Fotos: Internet